segunda-feira, 7 de março de 2011

Coisas do meu coração

Não seria maravilhoso se nosso caminho só houvesse flores? Aquelas estradinhas de barro pisado e maravilhosos pés de Ipê multicoloridos formando um fantástico sombreiro? Com algumas pedras para descansarmos um pouco e ali, enquanto isso, ouvir o som da natureza, do rio correndo sem pressa, do vento cantando...
Não! Nosso caminho algumas vezes mais se assemelha ao do calvário. Não com a intensidade e crueldade vivida por nosso amado Pai. Mas ainda sim calvário. Quantas vezes sentimos a dor tão quente e latejante como se estivessem cravando uma coroa de espinhos em nossa cabeça? Quantas vezes não conseguimos ficar de pé dado o peso enorme sobre nossas costas como se estivéssemos sendo açoitados com chicote de aço? Quantas vezes andamos longos caminhos descalços e vimos pedaços de nossa carne ficando pelo caminho? São todas imagens figuradas e talvez até exageradas. Mas a dor é dor e sua medida depende de quem a sente. Quem há de julgar sua intensidade? Quantos de nós tivemos que amadurecer e “virar adulto”, quando era tempo de ser ainda criança? Quantos de nós vimos em nossas mãos uma pequena vida se formar a qual seria nossa responsabilidade para o resto de nossas vidas e nem sabíamos como fazer isso?
Quantas almas lutam sozinhas? Quantas carentes de amor vivendo solitariamente mesmo estando rodeada de pessoas? Quantas se deitam a noite em suas camas e sentem como se o mundo estivesse ali estirado sobre eles?
Certa vez Frei Osman (Carmelita) me disse uma coisa lindíssima: “Nossa missão é fazer o céu ser aqui. Mas nosso caminho sempre será de dor e espinhos. O que fazer? Jogar flores pelo caminho para que brotem de nosso próprio sangue caído ao chão”.

Isso torna tudo mais ameno. Tudo mais suportável. A bem da verdade, em meio a todas essas dores, há outras tantas coisas lindas, bonitas de serem vistas, gostosas de serem vividas, atrativas ao nosso coração.
Que mãe consegue resistir ao ingênuo e doce sorriso de seu filho? Que pai não consegue orgulhar-se dos primeiros passos de seu garotinho? Que amigo (verdadeiro) não se alegra com a vitória do outro e cai em prantos quando este está triste? São belezas invisíveis, mas que o coração enxerga a quilômetros de distância! Belezas raras e que resistem ao medo, à dor, ao sofrimento. Que atravessa séculos. Eterniza-se em nós.
Se hoje, algum sofrimento nos aflige, Deus nos oferece a oportunidade de mais uma vez sermos fortes. Sermos firmes. Sermos resilientes. E mesmo que não sintamos a sua presença Ele se materializa por meio de algo/alguém e ali faz o milagre acontecer. E quando não conseguirmos ser fortes, Ele será por nós, é o momento em que descansamos.
Gosto muito do silêncio. Procuro inspirar-me em Maria. Através do silêncio ela suportou dores terríveis causados à sua alma. O silêncio faz a alma crescer, faz o coração acalmar-se, faz o ânimo abrandar-se, faz a razão mais sensata e coerente. Consegui vencer muitos monstros que me assolavam reservando-me ao silêncio. E silenciar o coração é uma batalha duríssima para mim, pois sou por deveras inquieta. Então, sempre que consigo, comemoro uma vitória. Poucos entendem o silêncio, o meu silêncio. Mas é nele que eu cresço.
Não estamos sozinhos. Sei que às vezes nos falta o amor de mãe, de pai, de irmãos, de amigos, de filhos. Sei que às vezes somos incompreendidos, julgados, apontados e muitas vezes desprezados. Mas quando silenciamos os lábios e o coração, Deus abre outro sentido: OS OLHOS. Observamos tudo com uma ótica diferente. Observamos os ciclos abrirem-se e fecharem-se. Temos a oportunidade de ver as coisas como elas realmente são.
Acredito demais na lei da atração. O mundo não precisa se esforçar muito para nos aprisionar, nos oferecer coisas ruins, escolhas erradas, caminhos escuros. E a vida seria muito fácil se isso tudo não existisse. Não daríamos valor às coisas boas, verdadeiras, ao bom senso, ao bom costume, aos princípios éticos e morais. ESCOLHAS! É disso que a vida é feita. E temos o PODER DE ATRAIR coisas boas para nós. Tudo depende de nossas escolhas. Em que mundo desejamos viver, que forma de amor queremos amar, que tipo de pessoas queremos perto de nós, ouvir e falar quando oportuno for, brigar e render-se na hora certa.
Talvez o grande segredo da vida seja tão simplesmente ATRAIR coisas. Lutar por elas. Buscar por elas. Coisas boas, que nos dignifiquem, que nos amadureçam, que nos façam crescer. Enxergar sempre o simples, o belo, o pequeno. Detemos muito o olhar em coisas grandiosas, olhamos muito para o alto.
Adoro a frase de Santa Teresinha do Menino Jesus: “Deus me quer pequena, humilde e escondida”.
Para mim traduzo:
Pequena: Para saber enxergar a verdadeira beleza contida nas coisas simples.
Humilde: Para ter consciência das minhas limitações e ser regida pelo irremediável respeito às coisas do céu.
Escondida: Esconder-me sempre por trás da misericórdia de Deus, de sua proteção, de seu amparo. Colocá-lo à frente das minhas escolhas, minhas decisões. Esconder-me confiante em suas chagas. Saber que não posso nada sozinha.

11 comentários:

  1. Acho que essa afirmação de Gandhi se encaixa aqui: "Se o pensamento não e controlado, o resto vai à deriva... Tudo não passa de uma brincadeira de criança a partir do momento em que seguramos as rédeas do pensamento". Viver é uma brincadeira de criança quando controlamos o pensamento; quando percebemos que podemos ser o que queremos e que devemos perseguir o equilíbrio (e isso começa pelos próprios pensamentos); quando compreendemos que somos muito maiores do que aparentamos; quando entendemos que viver nesse planeta é uma ilusão passageira e que o nosso destino é mesmo "voltar para casa"... Texto ótimo para reflexão. Valeu!!!

    ResponderExcluir
  2. Bem traduzido Sidney. É de fato uma brincadeira de criança, com direito a arranhões, quedas e etc. Mas é tão bom quando dá tudo certo, quando sabemos onde começa e termina a brincadeira, quando usamos os curativos corretos. Viver é bom! Não podemos acreditar no contrário. Temos o dever de passar por aqui e fazer o nosso papel bem feito: VIVER BEM!

    Obrigada pela companhia no blog.

    ResponderExcluir
  3. Quantas almas lutam sozinhas?

    Q forte essa pergunta!!! Tocou no fundo da alma!!!

    Bjo!

    ResponderExcluir
  4. OBG DEISE PELA VISITA.

    VOLTA SEMRE TA

    ResponderExcluir
  5. Estou sem palavras minha querida... estou chorando sua dor e lamentando essa violência contra vc e todas nós mulheres.
    Gostaria de consolá-la, estar próxima para pelo menos lhe dar o meu abraço, estou orando por vc, pode ter certeza disso.
    Vc é uma pessoa iluminada Luiza, tem bons sentimentos dentro do coração, sei que esse é um momento horroroso na sua vida, mas creia, minha flor, vai passar. Deus está contigo!
    Chore sua dor e continue a caminhar, com certeza essa dor fará de vc uma pessoa ainda mais corajosa do que já é.
    Estou muito triste, mas acredite, vc vai superar.
    Um beijo enorme no seu coração e muita paz.

    P.S. Anote meu e-mail e conte comigo: tataccaldeira@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. Lu, isso é prá vc--> http://tataeoutrashistorias.blogspot.com/2011/03/luiza-e-coragem-que-vem-da-fe.html

    ResponderExcluir
  7. obg querida. nao sei o q seria de mim sem a forca e oracao dos amigos.

    ora por mim.

    bjao

    ResponderExcluir
  8. Orarei SEMPRE por vc!
    Fique em paz minha flor!!

    Bjão

    ResponderExcluir
  9. Amiga,

    Sempre soube que você tem o "DOM DAS PALAVRAS", estava sentindo falta de "ouvir" o seu grito e compreender o que trazes em seu coração.

    O que escrever depois de ter lido "um texto tão rico e sábio". Fiquei me questinando o porque de termos que pagar um preço tão alto por querer apenas viver; e essa nossa busca constante para encontrar a tão sonhada felicidade. Até quando precisamos juntar os caquinhos que a vida insistir em "querer quebrar". Porque permitimos que as pessoas nos façam viver a dor da solidão ? O que nos fortalece, só encontro uma resposta - O Amor de Deus na nossa vida. Tudo é um aprendizado. Descobrir que a solidão dói. Infelizmente, parece, que o sofrimento ensina mais rápido. Será ???

    Pois bem amiga, o seu texto retrata um pouquinho de cada um(a) de nós. Sua dor não é diferente da nossa, vivemos num contexto só. Único. Alguns gritam, enquanto outros silenciam. O silêncio fortalece. Mas a dor é uma só. Precisamos apenas acreditar que nossas lágrimas estarão sempre aos pés da Cruz de Cristo. Lembras ???

    Vivo por Deus e para Deus. Tenho alguém ao meu lado, que me mostra que ainda vale apena lutar. Uma mão "pequena" que me levanta a cada amanhacer, e me diz que ainda posso sonhar e ir busca de dias melhores, pois Ela sim, precisa de mim firme e forte. Ela hoje é o motivo do meu sorriso. E sempre será.

    Eu não desisti de você. Continuo a procura do seu sorriso. Oro para que Deus realize na nossa vida o tão esperado reencontro. Lembro com saudades de cada partilha nossa. Do dia em que fui agraciada pelo meu melhor presente, e você estava lá para dividir comigo, ainda que com muito sono, a minha felicidade. Nada se perdeu.

    Finalizando, peço muito a Deus que acolha em seu coração de Pai, toda a sua razão e suas emoções, que nunca Line lhe falte forças para acreditar que o Senhor é contigo sempre e que nas noites escuras o Pai acolhe suas lágrimas. Nunca estamos só. Acredite. Confie tão somente no Senhor. Força. Ore.

    Para sempre,
    Glicinia e Adriana, para você - Drica.

    ResponderExcluir
  10. Ah minha irmã fico tao feliz que tenha FINALMENTE visita o blog. Adorei suas palavras, servem-me de conforto nessa hora tao dificil. Tudo passa não é? e esse momento vai passar também. Sei que Deus por amor a mim fez cair do céu vários pontos de luz e estes transfiguraram-se em pessoas, pessoas essas que hoje dividem comigo esse fardo tao pesado. Mas SOU VITORIOSA. me sinto assim, fui para a batalha e VENCI porque Deus estava e esta comigo.

    te amo pra sempre

    ResponderExcluir

Cada click é um toque, um afago, um carinho. Obrigada por ter vindo, lido e comentado. Paz!